Notícias

Tudo sobre o mundo dos imóveis

Arrendar ou comprar? Menos de 20 anos de rendas pagam aquisição de uma casa

Comprar uma casa, em qualquer zona do país, vai sempre sair-te mais barato do que arrendar, a longo prazo, segundo contas feitas a partir de dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). No atual contexto de alta subida de preços no mercado de arrendamento, e desde que tenhas o dinheiro para a entrada da compra do imóvel, ao fim de 18 anos a pagar renda terás a tua própria casa já liquidada junto do banco. Isto mesmo nas regiões onde se vive hoje em dia uma maior pressão imobiliária, com os preços de venda inflacionados face à mediana nacional.

ECO fez as contas com base nos valores medianos, por metro quadrado, de arrendamentoe de venda, para cada capital de distrito do país, disponibilizados pelo INE. No caso do arrendamento, considerou apenas o valor da renda.

Já no caso da venda, tal como o jornal salienta, há dois cenários a ter em conta: o valor da venda, no primeiro; e no segundo, os custos que a propriedade de uma casa acarreta como a prestação mensal do crédito contraído para comprar a casa (incluindo o montante emprestado, juros, seguros e comissões), com base nos cálculos do simulador do Banco de Portugal, o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) a pagar a cada ano, o Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) e o imposto de selo a pagar no momento da compra.

Tanto no arrendamento como na compra, o diário exclui despesas como água, luz e gás.

Contas feitas

Assim comprar uma casa de 100 metros quadrados em Portugal custa 93.200 euros. Arrendar a mesma casa custa 439 euros por mês.

Ou seja, antes de completar 18 anos de um contrato de arrendamento, o inquilino já pagou o suficiente para comprar essa casa, se a renda se mantiver nesse período. A maioria dos créditos contraídos junto da banca para a compra de casa é superior a 30 anos, segundo o Banco de Portugal.

Os valores variam de região para região, mas há um traço comum: ao final do mês, mesmo contando com os custos dos impostos, seguros, comissões e juros associados aos empréstimos junto da banca, arrendar custa sempre mais do que comprar. As diferenças de custos chegam a ultrapassar os 60%.

Fonte: Idealista News